Home » Dicas, Motivação » 7 Passos para Motivar os Estudos

7 Passos para Motivar os Estudos

 

A aprendizagem de idiomas pode ser vista como uma jornada longa entre o ponto onde você está agora até destino final. Diariamente, você encontrará obstáculos para memorizar vocabulários, aprender regras gramaticais, produzir uma pronúncia nova, compreender uma fala, dentre outros. Apesar das inúmeras dificuldades que aparecerão, o maior desafio de todos será o de se manter motivado diariamente para trilhar a jornada até o fim.

 

Passos para motivação nos estudos

 

Todos os anos eu tenho como objetivo aprender ou melhorar um idioma. Sei muito bem que, ao passar do tempo, a motivação pode diminuir e aumentam as chances de desistir de tudo. É por isso que a maioria das pessoas não cumpre as promessas de começo de ano.

Neste artigo apresento 7 passos que irão ajudar a se manter dedicado o ano todo em seu objetivo de aprender uma língua. Você construirá forças para encarar todos os obstáculos encontrados em sua jornada.

 

1º Passo: Escreva seu objetivo no papel

Pegue uma caneta e escreva no papel de forma bem clara que língua você quer aprender, e o que quer ser capaz de fazer com ela. Não basta simplesmente dizer “aprender inglês (ou outro idioma qualquer)”. Isto é muito geral, o que impede de estabelecer um ponto de chegada; em outras palavras, não dá para saber quando o objetivo foi cumprido. Você precisa ser bem específico. Por exemplo:

  • ler e entender um jornal francês sem precisar de dicionário;
  • ser capaz de manter uma conversa sobre política com um italiano por 30 minutos;
  • compreender filmes em espanhol sem o auxílio de legendas;
  • Passar no exame de inglês TOEFL.

 

Este momento é fundamental para a sua jornada. Não dá para sair em uma viagem sem ter um norte. Quando você define o seu objetivo, é como se pegasse um mapa e marcasse um X na exata localização onde quer chegar. E assim, será possível ter uma melhor idéia do que será necessário para chegar lá.

O nossa vida é cheia de coisas que gostaríamos de fazer e não temos tempo para todas elas. A cada momento alguma coisa pode parecer mais importante do que outra. Escrever o objetivo de aprender uma língua no papel ajuda você sempre enxergar como uma prioridade. É importante colocar o papel em algum lugar que você veja com frequência para sempre ser lembrado.

 

2º Passo: Escreva as razões pelas quais quer aprender um idioma

Escreva todas as razões pelas quais você quer atingir o objetivo. Descreva as oportunidades que poderão surgir e as novas experiências que você poderá desfrutar. Pense como poderá ajudar as pessoas que você ama. Faça um exercício de imaginação e se veja conquistando seu objetivo, descreva quais são as emoções que você sente.

No meio de sua jornada, haverá momentos em que você irá pensar em desistir. Pode ser por puro cansaço ou talvez alguns obstáculos podem parecer muito difíceis. Pessoas podem criticar dizendo que não vale a pena ou que você não é capaz.

Neste momento, você precisa lembrar das razões pelas quais você quer alcançar seu objetivo. Quanto mais forte forem as razões e suas emoções sentidas quando pensa na conquista, maiores serão as forças motivacionais que irão empurrar você até o fim da jornada.

É importante que suas razões sejam registradas desde o início, quando você ainda está super animado para começar e seus sentimentos estão bem fortes. Assim, quando chegar o dia em que estiver perdendo o ânimo, você terá onde reencontrar os laços sentimentais e forças para continuar em direção ao objetivo final.

 

3º Passo: Planeje e Crie Metas Diárias

Independente de qual é o seu objetivo, é preciso estudar diariamente quando se trata de aprendizagem de idiomas. Então é necessário planejar a conquista do objetivo de forma a ter metas diárias.

Por exemplo, quando decidi que queria obter o nível de fluência B2 em francês, planejei usar os métodos Pimsleur, Assimil e Duolingo. Para completar as 90 aulas do Pimsleur, estabeleci como meta estudar uma aula por dia. Para os 113 capítulos do Assimil, minha meta era 2 capítulos por dia no início (onde é mais fácil e rápido) e, depois, 1 por dia. Para o Duolingo, faço no mínimo duas sessões por dia.

Outro exemplo, digamos que você queira ser capaz de ler livros em inglês e ser capaz de compreender 85% das palavras escritas (neste ponto, o resto pode ser entendido pelo contexto). Você pode colocar no seu planejamento aprender as 3,5 mil palavras inglesas de maior frequência. Para cumprir este plano em um ano, basta ter como meta diária aprender 10 palavras por dia. Em paralelo, você pode encontrar facilmente na Internet pequenos textos em inglês voltados para crianças e ler um a cada dia, aumentando gradativamente a idade para quais os textos estão voltados.

Uma vez sabendo o destino de uma jornada, precisamos pegar o mapa e traçar a melhor rota para chegar. Ninguém simplesmente sai de casa em uma viagem sem pensar primeiro como vai fazer para chegar lá. Nesta hora percebemos a importância de termos definido o local exato onde queremos chegar, pois podemos ver quais caminhos são mais curtos e quais devemos evitar. A jornada não pode ser percorrida em um só dia, por isso devemos planejar pequenas etapas a serem cumpridas um dia após o outro.

Quando olhamos um objetivo como um todo, ele pode parecer grande e difícil demais para ser atingido. Podemos nos sentir intimidados e perder o ânimo. Para que isso não aconteça, a estratégia é quebrar o objetivo em pequenas metas muito mais viáveis aos nossos olhos. A cada dia que vencemos uma meta, ficamos cada vez mais confiantes e motivados. Conseguimos perceber o quanto estamos progredindo e o quanto ainda falta percorrer.  

 

4º Passo: Transforme suas Metas em Hábitos

Agora você deve fazer com que as suas tarefas diárias se transformem em hábitos. Para que você as faça de forma quase automática, da mesma forma que você escova os dentes diariamente. Você já percebeu que para escovar os dentes você não precisa tomar uma decisão muito pensada para fazê-lo? Quando chega a hora (depois das refeições ou antes de dormir), você simplesmente vai lá e escova. Isso é porque já virou um hábito.

Um hábito possui 3 elementos, listados abaixo na ordem que devem acontecer:

  1. Gatilho: algo que vá desencadear o hábito (ex.: terminar uma refeição)
  2. Ação: ação feita de forma habitual (ex.: escovar os dentes)
  3. Recompensa: indica que a ação vale a pena (ex.: sensação de limpeza ou refrescância)

Defina como gatilho algo que aconteça diariamente. Exemplos de bons gatilhos: acordar, terminar uma refeição, tomar banho, entrar no carro, ir para a cama, sentar na frente do computador, etc.

No 3º Passo, você criou as tarefas diárias que serão aqui as ações do hábito que quer criar.

Defina uma recompensa que será concedida somente se completar a ação desejada. Exemplos de boas recompensas: tomar uma xícara de café, assistir um episódio do seu seriado favorito, tomar um iogurte, jogar por 15 minutos no celular, tomar um banho quente, olhar os e-mails ou redes sociais por 15 minutos, etc.

Se todo dia for necessário muita força de vontade para fazer suas tarefas, é muito provável que esta força acabe cedo ou tarde. Um hábito, por outro lado, exige uma grande força de vontade apenas na sua fase de criação, quando é executado de forma consciente. Gradualmente, se torna mais automática e fácil. Dependendo da simplicidade da tarefa, o processo precisa de 30 dias ou mais para virar um hábito duradouro.

 

5º Passo: Ter Alguém para Ajudar

A sua jornada não precisa ser solitária, muito pelo contrário. Quando você possui um colega para ajudar e fazer companhia, aumentam muito as chances de você chegar lá. Ele não precisa fazer muita coisa, só se certificar que você está cumprindo suas tarefas.

Todos os dias, logo após cumprir sua tarefa, envie uma mensagem para seu colega dizendo, por exemplo, “10º dia – Tarefa cumprida”. Ele pode responder “10º – OK” e atualizar uma planilha de controle.

Escolha o seu colega sabiamente. O ideal é ter alguém que possua o mesmo objetivo, talvez algum colega que esteja aprendendo o mesmo idioma. Assim, um mantém o outro na linha. Se não tiver, não tem problema. Pode ser um melhor amigo, cônjuge ou qualquer parente. O que importa é seu colega saber o quanto é importante para você aprender uma língua e que esteja empenhado em ajudar.

Às vezes, nós mesmo esquecemos da importância dos nossos objetivos e precisamos de alguém para nos lembrar. Alguém que nos transmita a força que nos falta e que dará suporte de forma positiva.

 

6º Passo: Divulgue que você está aprendendo uma língua

Vá além do 4º Passo e aproveite todas as oportunidade para informar que você está aprendendo uma língua. Fale para seus amigos, parentes, no trabalho, etc. Por que não publicar em redes sociais? Você ficará surpreso ao descobrir que existem muitas pessoas torcem por seu sucesso.

Aprender um idioma é algo fascinante e que desperta muito interesse das pessoas. Você descobrirá que muitos possuem objetivos parecidos e se interessarão pelo seu progresso. Isso vai criar uma motivação ainda mais forte para você.

 

7º Passo: Crie incentivos

Nós como seres humanos somos movidos por incentivos, sejam eles positivos, que nos fazem ir em direção de algo, ou negativos, que nos fazem fugir de algo.

Então, crie um incentivo positivo que atraia você ainda mais em direção do objetivo. Precisa ser algo que você queira muito, um grande prêmio para o seu sucesso. Para aprender línguas, aconselho dois incentivos positivos:

  1. Se presentear uma viagem de férias para um local que fala a língua que você quer aprender.
  2. Colocar dinheiro em jogo. Você deixa 50% de um mês de salário (pelo menos) na responsabilidade do colega (5º Passo) e só receberá de volta se cumprir o objetivo.

Depois crie um incentivo negativo, alguma situação muito desagradável que pode acontecer caso você não atinja o objetivo. O incentivo positivo número 2, apresentado acima, já possui um incentivo negativo embutido: perder dinheiro. Ainda dá para deixar um incentivo ainda mais negativo quando você decide o que vai ser feito com o dinheiro perdido.

No incentivo negativo, o dinheiro não pode ser usado para nada que tenha a sua aprovação, como doado para alguma instituição de caridade. Isso é porque diminuirá o poder negativo, fazendo você não se sentir tão mal em perder o dinheiro. Tem que ser usado para algo que você talvez nunca aprovasse. Alguns exemplos:

  • Doar o dinheiro para um partido político que você repudie;
  • Virar sócio-torcedor do clube de futebol rival ao seu;
  • Entregar tudo para a sua sogra

O stickK é um site onde é possível fazer esse tipo de apostas. As suas estatísticas informam que as chances de alcançar um objetivo podem triplicar quando se coloca dinheiro em jogo.

 

Concluindo

É claro que existem muitas outras estratégias que podem ser aplicadas para complementar, mas tenho certeza que estes passos são suficientes para aumentar a sua motivação e a sua chance de sucesso em 10x.

Se você está pensando que é muito trabalho e não acha necessário, ou talvez queira deixar isso para depois, faça a seguinte pergunta para si mesmo: Qual é a importância de aprender um idioma para minha vida? Vale a pena aumentar as minhas chances de sucesso em 10x?

Faça esses passos hoje mesmo.

 

Você gostou deste artigo? Compartilhe com seu amigos usando os botões das redes sociais disponíveis e deixe um comentário. Fale-me sobre o que mais gostou, se surgiu alguma dúvida ou deixe um dica que possa ajudar ainda mais.

4 Responses to 7 Passos para Motivar os Estudos

  1. Parabéns, Marcos.
    Agradeço pelo artigo. Feliz 2017.
    abçs
    Isolda

  2. Bom dia, Marcos.

    Muito boas as dicas.São exigentes, não dá para ficarmos enrolando. São dicas de compromisso.

    Vou me organizar de acordo com as suas dicas.

    Grato.

    Luis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*