Home » Dicas, Francês, Motivação » Fazer Exame Aumentou a Minha Motivação para Estudar Francês (RESULTADO)

Fazer Exame Aumentou a Minha Motivação para Estudar Francês (RESULTADO)

Como falei em  artigo anterior,  “Fazer Exame Aumentou a Minha Motivação para Estudar Francês”, inscrevi-me no exame do DELF B2 no intuito de motivar-me a estudar francês. De fato, fiz o exame, mas infelizmente, sinto em dizer que: Eu não passei!

Fiquei muito chateado, por isso demorei tanto para escrever este artigo e falar da minha experiência com o exame. Agora que a decepção foi aliviada pelo tempo, já analisei tudo e até consegui chegar na conclusão que foi muito positivo.

 

Final de Minha Preparação para o DELF B2

Terminei o livro “Assimil – New French With Ease” na véspera do exame. Consegui terminar o livro muito rápido, em um pouco menos de 3 meses. Na média, o tempo gasto para terminar o livro é de 6 meses. Ou seja, atingi meu objetivo inicial que era de terminar o livro.

Estava muito contente por realizar o feito de terminar o livro, mas naquela altura o meu principal objetivo já não era mais este. A minha meta já era conseguir a certificação DELF B2.

No último mês de estudos de francês, antes do exame, alguma coisa não estava legal. Eu já não estava mais me sentido motivado e sim pressionado. Estava tudo bem longe de ser prazeroso, pois virou uma obrigação, na verdade os últimos dias foram quase uma tortura.

 

O Dia do Exame

Cheguei meia hora antes e aguardei a hora para entrar na sala do exame. Tinha bastante gente, o fiscal passou as instruções em francês e deu início ao exame.

O exame é dividido em 4 etapas:

Etapa 01 – Compreensão oral:

  • Duração: 30 min;
  • Turno: manhã;
  • Valor: 25 pontos;
  • Resumo: Você deve responder questionários de compreensão relativos a dois documentos gravados: 1º) exposição oral, conferência, discurso, documentário, emissão de rádio ou de televisão (gravação tocada duas vezes); 2º) entrevista, boletim informativo, etc. (gravação tocada uma única vez).

Ouvi a primeira gravação pela primeira vez e entendi muito pouco; consegui entender mais quando foi repetida após um minuto; e, assim, respondi 80% das questões. A segunda gravação eu entendi pouco também, de início fiquei aguardando que ela fosse repetida. No entanto, após algum tempo, fui entender que a segunda gravação seria tocada somente aquela única vez. Respondi somente 60% das questões. Achei que tinha muitas palavras que eu não conhecia.

 

Etapa 02 – Compreensão de Textos Escritos:

  • Duração: 1 h;
  • Turno: manhã;
  • Valor: 25 pontos;
  • Resumo: Você deve responder questionários de compreensão relativos a dois documentos escritos: 1º) texto de carácter informativo relativo à França ou a algum lugar de língua francesa; 2º) texto de argumentação.

Ao exectuar esta etapa, pude concluir que o vocabulário do DELF B2 era muito mais avançado que o vocabulário do qual eu tinha estudado. Li várias vezes os textos, para tentar entender as palavras que eu não conhecia pelo contexto. Acabei gastando muito tempo nesta etapa e só respondi 80% das questões.

 

Etapa 03 – Produção de Textos Escritos:

  • Duração: 1 h;
  • Turno: manhã;
  • Valor: 25 pontos;
  • Resumo: Fazer uma redação apresentando opinião pessoal argumentada (contribuição num debate, carta informal artigo crítico).

A proposta desta etapa era  a confecção de uma  carta. Por ter  compreendido muito bem o assunto, pensei que era aqui que eu deveria compensar a minha dificuldade nas duas etapas anteriores. Eu até estava curtindo escrever a carta, mas infelizmente eu deixei muito pouco tempo sobrando para esta etapa e acabei escrevendo um pouco mais de 150 palavras enquanto que o mínimo era 250. O instrutor já estava quase puxando o meu exame…

 

Etapa 04 – Produção Oral:

  • Duração: 1 h;
  • Turno: tarde;
  • Valor: 25 pontos;
  • Resumo: Apresentação e defesa de um ponto de vista a partir de um curto documento motivador.

Esta era a única etapa pela parte da tarde, então eu fui para casa almoçar e descansar um pouco. Sabia que tinha ido muito mal nas outras etapas e já tinha dado conta que não iria passar. Mesmo assim eu queria fazer a parte de conversação.

A prova de conversação acontece da seguinte maneira:

1º Em uma sala separada um instrutor lhe mostra um bolo de papéis no qual você deve escolher dois aleatoriamente.

2º Cada papel contém um tema diferente. Você tem 10 minutos para ler os dois temas e depois escolher um.

3º Você tem 20 minutos para elaborar sua opinão sobre o tema.

4º Você vai para uma outra sala com um outro instrutor. Ele faz várias perguntas sobre o tema e você devedefender por meio de argumentos o seu ponto de vista.

O meu tema foi sobre “O uso de combustíveis alternativos”.

Eu conversei com certa dificuldade e, por ser um tema que exigia muito vocabulário que eu ainda não possuia,  não consegui passar todas as minhas ideias. Não fui muito eloquente nem tinha muita fluidez.

Dado a discussão do tema como encerrado, o instrutor passou a fazer perguntas sobre mim. Neste momento eu consegui conversar com mais facilidade. Ele ficou espantado quando eu falei que comecei a estudar a somente 8 meses, e mesmo não sendo suficiente para passar no nível B2, ele me deu os parabéns pelo nível que eu consegui alcançar em tão pouco tempo. Ele falou que o meu nível não era B2 ainda, mas deveria ter feito o teste para B1. Falou também que se eu quisesse estudar na AF eu provavelmente iria entrar no nível 7 ou 8.

 

Decepção

Segue o resultado do meu exame:

CO: 6,50 /25

CE: 9,00 /25

PE: 10,00 /25

PO: 8,25 /25

TOTAL: 33,75 /100

Por não ter conseguido atingir a minha meta, eu fique bastante decepcionado comigo mesmo e desmotivado demais para continuar os meus estudos. Sem falar que a maratona do último mês me deixou muito cansado. Logo, passei um mês sem nem poder olhar para nada que lembrasse algo de francês.

 

Motivos pelos quais Não Passei no Exame

Após um mês de afastado do francês e a dor da decepção já era bem menor. Só então fui capaz de refletir nos motivos pelos quais eu não consegui passar no DELF B2. O motivos principais são apresentados a seguir.

 

– O “Assimil – The New French with Ease” não leva até o nível B2

Apesar de prometer ele não cumpre, pelo menos não para o francês. Isso eu percebi pelo fato do vocabulário usado no exame era muito mais avançado que o vocabulário usado no Assimil. Andei fuçando alguns fóruns sobre isso na internet, e vi que muitos consideram que o nível que chega é no nível B1 (o mesmo nível que o meu avaliador achou). Mas acho que deve depender do idioma, pois achei um relato de alguém que obteve sucesso no exame DELE B2 (exame de proficiência em espanhol). Vi também um relato que a versão para o Chinês nem chega no B1.

 

– Não Pratiquei com Pessoas

O maior motivo para aprender um nova língua deveria ser: falar com pessoas nativas na língua. E eu fiz muito pouco isso. Acredito que tenha sido um grande erro, pois deixei de usufruir vários benefícios que se consegue falando com pessoas nativas, como:

  • aprender com a língua é realmente falada;
  • ser corrigido imediatamente;
  • aumentar a fluidez;
  • sentir a gratificação que você está sendo compreendido e que está progredindo.

 

– Deixou de ser Divertido

Creio que este foi o meu maior pecado. Eu aprendia muito mais quando eu estava me divertindo. Eu coloquei as coisas de uma tal maneira que parecia mais uma obrigação do que diversão. Fui querendo fazer demais em um só dia. Esta deve ter sido a maior razão da minha decepção e do meu afastamento do estudos.

 

Enxergando de uma Forma Mais Positiva

Outra coisa que eu consegui fazer após um mês, foi enxergar tudo de uma forma mais positiva. O que eu fiz quando decidi fazer o exame pode ser resumido na seguinte frase:

“Devemos mirar na lua, pois se errarmos ainda estaremos entre as estrelas”

–Lair Ribeiro

Ou seja, não consegui acertar a lua (no caso, passar no exame), mas mesmo assim onde cheguei já é fantástico.

Então resolvi avaliar melhor os meus resultados alcançados. Fiz isso fazendo uma comparação entre meus estudos por conta própria e meus estudos se  tivesse estudado na Aliança Francesa. Como falei antes, o avaliador considerou que o meu nível era B1, o que equivale a terminar o 7º módulo da Aliança Francesa. Tendo isto como base, segue minha comparação.

 

Aliança Francesa X Por Conta Própria

Meses Gastos:

-Aliança Francesa:

Se eu resolvesse fazer AF um módulo no período regular e um módulo no período de férias eu chegaria eu terminaria o 7º módulo ou nível B1 após 1 ano 8 meses.

-Conta Própria:

8 meses de estudos.

 

Horas totais de estudo:

-Aliança Francesa:

Período regular: 55 horas de aulas e imagino mais 55 horas de estudo em casa = 110 h/período regular

Período Intensivo de Férias: 50 horas de aula e mais 50 horas de estudo em casa = 100 h/período intensivo de férias

Total = (4 x 110h) + (3 x 100h) = 740h

-Conta Própria:

Pimsleur: Cada aula eu tinha que fazer 3 vezes. São 3 módulos somam 90 aulas de aproximadamente 30 min = 3 x 90 aulas x 30 min = 8100 min = 135 h

Assimil: Em média 1 h para cada uma das 113 aulas = 113 h

Assisti 20 episódios do “French in Action”, cada episódio tem aproximadamente 30 min = 20 x 30 min = 10 horas

Total = 258 horas

 

Dinheiro Gasto:

-Aliança Francesa:

Na AF cada módulo no período regular custa (de manhã) R$ 1.674,00.

O curso intensivo de férias custa R$ 999,00.

Para fazer os 7 primeiros módulos eu faria 4 regulares e 3 intensivos de férias

(4 x R$ 1.674,00) + (3 x R$ 999,00) = R$ 9.693,00

-Conta Própria:

3 Módulos do Pimsleur Francês = 3 x USD$ 119,95 = USD$ 359,85

Assimil – New French With Ease = USD$ 59,94

Total em Dolar = USD$ 419,79

Em Real (Dolar cotado a R$ 2,34) = R$  982,31

 

Quadro Comparativo

  Aliança Francesa Conta Própria
Meses Gastos 20 meses 8 meses
Horas totais 740 horas 258 horas
Dinheiro Gasto R$ 9.693,00 R$  982,31

 

Para obter o nível que eu cheguei por conta própria, eu teria que estudar na Aliança Francesa por um ano a mais, pelo dobro de horas e ainda gastaria 10 vezes mais (sem falar nos gastos com deslocamento).

Então, para mim não ficou nenhuma dúvida de que os meus estudos por conta própria foram um sucesso.

 

Conclusão

Aprendi que é bom ter metas ousadas, pois faz a gente se esforçar a chegar longe. É importante também manter as coisas mais leves e divertidas, porque se não pode virar uma tortura, prejudicando os resultados ou até causar uma desistência.

Apesar do Assimil não cumprir o objetivo de levar até o nível B2, ainda acho que ele é um ótimo material para levar pelo menos para o nível B1. Pretendo usá-lo sempre nas línguas que eu quiser aprender.

Uma coisa que senti falta no método Assimil é que, embora esteja enunciado a necessidade de revisão periódica da matéria, não está claro quando e como essas revisão devem ser feitas. Então, agora eu estou revisando aos poucos (desta vez sem muita pressão) as aulas com a ajuda do programa Anki para que eu nunca mais esqueça.

Pensando atualmente na diversão, estou fazendo o curso de francês do Duolingo, que é um curso na forma de jogo.

Para ajudar a praticar a minha conversação e ter mais fluidez, estou a procurando falantes nativos na rede social italki.

22 Responses to Fazer Exame Aumentou a Minha Motivação para Estudar Francês (RESULTADO)

  1. Parabéns pelo relato. Estou utilizando o método Assimil, e estou gostando bastante. Seu feedback foi muito útil para termos uma ideia realista do que pode ser esperado como resultado.Você acha que o tempo curto que você estabeleceu o objetivo do exame impactou bastante? Afinal creio q não teve o tempo adequado para assimilar o conteúdo do livro, fora a parte psicológica…

    Você pretende utilizar a série “Using French” que deve dar continuidade para a série “With Ease”?

    • Olá Anderson,

      Obrigado pelos parabéns!

      Realmente vi que muita coisa não assimilei. Agora, aos poucos, estou revendo todo o livro e colocando tudo no Anki para assimilar tudo e não deixar nada escapar. Eu já comprei o “Using French” e devo começar assim que eu terminar a minha revisão do “With Ease”.

      Abraço e bons estudos?

      • Valeu, Marcos, vou começar a utilizar o Anki desde já também! Estou na lição 48 do French With Ease, agora vem a revisão da 49 e depois começa a fase ativa. Na minha curta história de estudo de francês, já notei que tem uma lição ou outra que realmente fica quase impossível assimilar se for seguindo a sequencia de uma lição por dia! É muita informação nova em algumas delas. Embora já tenha notado que o método é bem inteligente e está sempre colocando novamente estruturas e palavras em lições posteriores!
        Estou notando uma certa deficiência minha em conjugação de verbos… Não sei se é pressa minha e hora de correr por fora para complementar isso ou “esperar que no tempo certo será assimilado”. Você teve alguma dificuldade neste sentido?

        Comecei mês passado a ouvir um episódio por dia do Podcast “Coffee Break French”. Uma maneira de manter um pouco mais de contato com a língua. E de vez em quando deixo tocando a RFI ou a France Info nem que seja para ir pegando a “música”, entonação da língua. Já venho notando progressos, de um completo analfabeto, muita coisa já consigo pelo menos saber o contexto do que está sendo falado e reconheço muitas palavras e expressões que estudei no Assimil!
        Irei seguir esse caminho também do Using French logo depois!

        Abraços, bons estudos, seu site está sendo muito útil!

        • Você praticamente já conseguiu chegar na fase ativa. Parabéns!

          Caso você tenha tempo a mais sobrando, eu tenho uma dica para você melhorar a conjugação de verbos. Dê uma olhada no Duolingo.com. Este site nos força a praticar bastante a conjugação.

          Podcasts são realmente ótimos para praticar a compreensão auditiva. Outra dica interessante seria procurar no Youtube videos de assuntos do seu interesse. Por exemplo, se você gosta de Simpsons, experimente buscar “simpsons en français”. As vezes você dá sorte e encontra videos com legendas em francês.

          Tenho certeza que você vai longe. Boa sorte!

  2. Meus parabéns!
    Comecei a estudar alemão numa escola de idiomas em março deste ano. O livro contém 7 lições e corresponde à metade do nível A1, e fizemos apenas 4 lições em 3 meses!
    Tenho certeza de que consigo avançar bem mais rapidamente por conta própria, então procurei por alguns sites de aprendizado online e gratuitos.
    Encontrei o Duolingo. Minhas duas primeiras semanas foram insanas, chegava a fazer mais de 800 pontos num só dia. Com o tempo – e com a dificuldade aumentando -, resolvi cumprir apenas os 50 pontos por dia (o máximo que dava para colocar como meta diária).
    Depois de um tempo, fuçando a internet como quem não quer nada, encontrei o Memrise, mas inventei de começar o francês por lá. Estou no básico do básico!
    Porém, é bastante claro para mim que o Duolingo e o Memrise não são suficientes, por isso procurei por outros métodos – e foi aí que me deparei com o Assimil! Agora, lendo seu relato, fiquei com muita vontade de adquiri-lo! Muito obrigada 🙂

  3. Olá, Marcos.
    Parabéns pelos resultados! Gosto muito de estudar línguas e estou muito interessado no francês. Cheguei ao seu site, e realmente, o resultado que você obteve é fantástico! Gostaria de algumas dicas, caso possível. Você iniciou o estudo com o Pimsleur e assim que o acabou iniciou o Assimil, ou fez os dois juntos?
    Como foi sua programação ?
    Abraço!

    • Olá Matheus,

      Eu fiz um após o outro. Primeiro fiz uma lição do Pimsleur por dia até terminar. No Assimil dava para fazer nas 49 primeiras lições, 2 por dia, pois era a fase passiva. Depois disso, na fase ativa, mal tinha tempo para fazer um por dia, mas consegui.

      Abraço

  4. Obrigada pelo seu relato… realmente esta é uma prova muito difícil… a questão do tempo é um fator que dificulta ainda mais… eu fiz o exame em junho deste ano e o resultado sai amanhã. Estou muito ansiosa, não consigo parar de pensar…se eu não passar vou ficar muito frustrada. Como você lidou com isso?

  5. Oi, pessoal, também quero dividir com vocês os sofrimentos que cercam estudar para uma prova de DELF B2. Nossa, nos últimos 80 dias tenho estudado praticamente todos os dias +- 2h de segunda a segunda. Mesmo assim ‘apanho’ muito para fazer os testes de escuta. É tanta coisa que eles falam… Eu até entendo bem, mas não dá tempo de meu cérebro processar tudo para responder às perguntas. Muitas vezes é decepcionante. Meu primeiro teste está marcado para o dia 13/11. Se alguém tiver dicas para ‘ouvir melhor’, serei todo ouvidos. 😉

    Abraços e boa sorte a todos que ainda vão fazer a prova.

  6. Que blog sensacional, que achado! Acabei de adquirir o Assimil após ver a indicação de algumas pessoas e foi aqui, no seu blog, que eu aprendi a tirar o melhor proveito dele. Fiz 1 ano e meio de inglês no CCAA e aprendi algumas coisas, criei uma base interessante, mas poderia ter progredido muito mais por conta própria, pois amo a língua inglesa e tenho certa facilidade em aprender. Só me faltava disciplina, e amanhã fará 3 semanas que estou estudando inglês todos os dias, por uma hora, e ouvindo bastante podcast. Agora vai! rs
    Parabéns pelas conquistas com o francês!
    Vou ler, aos poucos, tudo o que eu puder do seu blog, que é uma mina de conhecimento.

  7. Fala camarada!
    Como vc ficou sabendo do seu resultado???

  8. Eu me preparei para o exame DELF de casa, tudo online, é um curso preparatorio via skype. Pra quem estiver interessado: https://preply.com/pt/skype/professores-delf

  9. MARCOS MEDEIROS DA COSTA

    Olá, pessoal! Hoje, 07 de novembro, resolvi elencar em meus projetos para o ano de 2017 o estudo do inglês. Depois de garimpar variados materiais e escolas de idiomas, foquei no ASSIMIL e acabei de adquirir o material físico. ( PREFIRO O QUE É TANGÍVEL). Por meio deste espaço virtual, encontrei pessoas que se preocupam com um aprendizado prático e funcional. Dessa forma, despertaram meu interesse. Estudei inglês de forma muito superficial na escola. No entanto, adquiri fluência em Espanhol, pois as línguas neolatinas me encantam. Para adquirir tal fluência, morei quatro anos em Madrid. Hoje, direcionei meu foco para o INGLÊS. Ansioso para saber os resultados. Grande abraço!! Compartilharei meu itinerário de estudos com vocês. Abraço!!

    • Olá xará, tudo bom?

      Meus parabéns pela decisão! É sempre bom aprender um novo idioma, principalmente o inglês.

      O Assimil é uma ótima escolhe de material, mas não se apoie somente nele. Sugiro que use em paralelo o Duolingo e consiga pessoas para conversar no Anki. Além de ler, assistir filmes e ouvir músicas, tudo em inglês.

      Abraço e boa sorte em seu projeto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*