Home » Dicas, Métodos, Motivação » Método DSSS de Tim Ferriss

Método DSSS de Tim Ferriss

Assim como a maioria das pessoas, o meu dia-a-dia é muito ocupado. Sempre tive trabalho integral e agora faço doutorado. Tenho esposa e dois filhos para dar atenção. É difícil encontrar muitas horas sobrando para me dedicar ao estudo de idiomas. Sendo assim, pesquiso sempre novas formas de estudar com eficiência, para atingir o máximo de resultado com o mínimo de dedicação possível. Uma das melhores descobertas nessas minhas pesquisas foi um “cara” fanático por aprendizagem e eficiência: Tim Ferriss.

 

Tim Ferriss

 

Tim Ferriss é um americano totalmente fora do comum, com currículo impressionante. Para começar, ele é um empreendedor de grande sucesso. Poucos anos após se formar na Universidade de Princeton, fundou a BrainQUICKEN. Trata-se de uma empresa de suplementos esportivos em que tudo foi terceirizado de uma tal maneira que ele precisava somente de poucas horas na semana para administrar on-line, podendo estar em qualquer lugar do planeta.

Ele também se tem destacado em outras áreas, além do empreendedorismo; na verdade, em muitas áreas. Após 6 meses de treino intenso, foi finalista no Campeonato Mundial de Tango na Argentina (é detentor do recorde de giros por minuto no Guinness Book). Foi campeão nacional de Kickboxing Chinês. Dançarino de breakdance na MTV Taiwanesa. É um dos poucos não-japoneses a praticar yabusame, esporte de arco e flecha, montado em um cavalo em movimento. Foi ator em um seriado de TV na China.

Graças ao seu histórico de sucessos, entre outras coisas, ele se tornou conferencista convidado sobre empreendedorismo high-tech na Universidade de Princeton, tendo prestado consultoria para mais de 30 recordistas olímpicos e é investidor/consultor de diversas startups como: Evernote, Shopify, Uber e Duolingo. Possui um dos blogs mais famosos no mundo, onde ele conta suas aventuras e  dá dicas sobre tudo. Por último, mas não menos impressionante, é autor de três livros, todos bestsellers.

Seu primeiro livro é “Trabalhe 4 Horas por Semana” onde ele dá o passo-a-passo para seus leitores montarem um negócio on-line, aos moldes do BrainQUICKEN, conquistando independência financeira e qualidade de vida. Foi este livro que me deu a ideia de montar o aprenderlinguas.com.br. Depois ele escreveu o “4 Horas para o Corpo“. Este livro é sobre vida saudável, onde se encontram dicas de emagrecimento, ganho de músculos, preparo físico, sono, etc. Na maioria das vezes, ele é o próprio cobaia de seus experimentos.

Como se percebe em seu currículo, Tim Ferriss é obcecado por acumular credenciais das mais variadas possíveis e quer aprender “muito” de tudo: um verdadeiro “pau para toda obra”. Para isso ele desenvolveu um método para aprendizagem acelerada, o método DSSS. É sobre isso que ele trata em seu último livro, “The 4-Hour Chef” (algo como “Chefe de Cozinha de 4 Horas“), ainda sem versão para português. Aqui ele explica como é possível aprender uma habilidade nova a partir do zero; demonstra o seu método em ação ensinando um caminho simples para aprender a cozinhar como um profissional.

 

The 4-Hour Chef

 

Apesar de o livro dedicar a maioria das centenas de páginas para aprendizado de cozinha, o método ensinado pode ser aplicado para qualquer habilidade imaginável, incluindo pequenos exemplos como: natação, memorização de todas as cartas de baralho, xadrez, levantamento de peso, tango, acender uma fogueira, jiu-jitsu e, é claro, aprendizagem de línguas.

O aprendizado de línguas tem um certo destaque no livro. Ele tem usado o seu método para aprender idiomas de forma cada vez mais eficiente. Não é por acaso que ele também é poliglota. Seguem alguns idiomas que ele sabe falar e o tempo que levou para aprender:

  • Japonês – 1 ano
  • Chinês (mandarim) – 6 meses
  • Alemão – 3 meses
  • Espanhol – 8 semanas

Neste link, você encontra vídeos que o mostram falando nestes idiomas.

 

O Método DSSS

Seu livro “The 4-Hour Chef” é recheado de receitas, mas a sua principal receita é o seu método para aprendizagem acelerada chamada de DSSS, que são as iniciais das etapas (ou ingredientes) que resumem o método: DesconstruçãoSeleçãoSequênciaStakes

 

Desconstrução

“Quais são as unidades mínimas aprendíveis: os blocos de LEGO com os quais eu deveria começar?”

O que devemos fazer nessa etapa é pegar uma habilidade que é complexa no todo e quebrá-la em pequenos pedaços mais simples de serem aprendidas. Para idiomas, esses pedaços podem ser palavras, regras gramaticais, tempos verbais e, no caso do japonês, os pedaços que formam um caractere japonês.

 

caracter-japones-ai-amor

 

Para cumprir esta tarefa, Tim costuma entrevistar e pesquisar experts na área e extrair deles as melhores práticas. Por exemplo, para desconstruir a gramática, ele usou como inspiração o método de um cardeal italiano nascido no século XVIII, Giuseppe Mezzofanti. O italiano era um hiper-poliglota capaz de falar 39 idiomas. Em seu método, ele fazia os nativos das línguas recitarem a oração do Pai Nosso. Esta curta oração lhe dava uma boa noção de quase todas as importantes estruturas gramaticais (objeto direto, indireto, substantivos, pronomes possessivos, etc.). Tim Ferriss criou sua própria lista de frases:

 

  1. A maçã é vermelha.
  2. Essa é a maçã do João.
  3. Eu dou ao João a maçã.
  4. Nós damos a ele a maçã.
  5. Ele a dá para o João.
  6. Ela a dá a ele.
  7. A maça é vermelha?
  8. As maças são vermelhas.
  9. Eu devo dá-la a ele.
  10. Eu quero dá-la a ela.
  11. Eu vou saber amanhã.
  12. Eu comi a maça.
  13. Eu não posso comer a maça.

 

Seleção

“Quais 20% dos blocos devo focar para obter 80%, ou mais, dos resultados que quero?”

Nesta etapa ele aplica o Princípio de Pareto que afirma que 80% das consequências advêm de 20% das causas. Esta relação varia e pode ser usada para quase tudo.

Uma vez que uma habilidade tenha sido analisada em detalhes, devemos selecionar os elementos mais importantes e dar prioridade a eles. Tomando uma palavra como um pequeno elemento de um idioma, podemos chegar em uma lista de palavras que devemos dar prioridade. O Tim apresenta uma lista de 100 palavras mais frequentes da língua inglesa, que ele diz ser suficiente para entender 50% de todo o material em inglês. Se formos além, aprenderemos as próximas 200 palavras mais frequentes e seremos capazes de entender 65% de todo material escrito em inglês.

 

1. the

2. of

3. and

4. a

5. to

6. in

7. is

8. you

9. that

10. it

11. he

12. was

13. for

14. on

15. are

16. as

17. with

18. his

19. they

20. I

21. at

22. be

23. this

24. have

25. from

26. or

27. one

28. had

29. by

30. word

31. but

32. not

33. what

34. all

35. were

36. we

37. when

38. your

39. can

40. said

41. there

42. use

43. an

44. each

45. which

46. she

47. do

48. how

49. their

50. if

51. will

52. up

53. other

54. about

55. out

56. many

57. then

58. them

59. these

60. so

61. some

62. her

63. would

64. make

65. like

66. him

67. into

68. time

69. has

70. look

71. two

72. more

73. write

74. go

75. see

76. number

77. no

78. way

79. could

80. people

81. my

82. than

83. first

84. water

85. been

86. call

87. who

88. oil

89. its

90. now

91. find

92. long

93. down

94. day

95. did

96. get

97. come

98. made

99. may

100. part

 

Sequência

“Em qual ordem devo aprender os blocos?”

Uma vez identificados os 20% que devemos dar prioridade, a próxima etapa é aprendê-las na sequência mais eficaz. Para isso, devemos pesquisar, testar diferentes sequência para ver o que dá mais certo. Isso pode não ser tão obvio, como começar do início e ir em direção ao fim. Pode ser uma ordem fora do convencional ou até contra-intuitivo.

Por exemplo, Josh Waitzkin foi um prodígio no xadrez, ganhando vários campeonatos antes de completar 16 anos. Ao invés de começar aprendendo a sair da posição inicial do jogo, como a maioria costuma aprender, o seu professor iniciou suas primeiras aulas praticando a parte final, quando havia somente umas três peças no tabuleiro. Através dessa redução na complexidade, Josh aos poucos ganhava entendimento dos princípios gerais do jogo.

 

Stakes (apostas)

“Como crio apostas para criar consequências reais e garantir que eu siga o programa?”

O Tim diz que somos horríveis para autodisciplina; logo, existe um grande risco de desistirmos dos nossos projetos. A ideia desta última etapa é criar incentivos e comprometimentos para que aumentem as chances de sucesso.

Para isso, ele sugere o stickK. Trata-se de um serviço on-line que permite que se estabeleça um objetivo e faça um “Contrato de Comprometimento”, tendo como opção cadastrar algumas pessoas como fiscais do contrato e outras como incentivadoras: tanto para sucesso quanto para falha, essas pessoas ficarão sabendo.

É possível ainda colocar uma quantia de dinheiro em jogo. Em caso de fracasso, ao invés de ter o dinheiro de volta, ele será automaticamente enviado para alguém ou é feita uma caridade para alguma instituição da nossa escolha (é aconselhável que se faça uma “anti-caridade”, ou seja ajudar uma instituição que sejamos contra, o fã clube do time de futebol rival ao nosso, por exemplo).

Os dados do stickK mostram que quem cria um Contrato de Comprometimento:

  • com um fiscal, aumenta as chances de sucesso em até 2x;
  • com dinheiro, aumenta em até 3x.

É Sinal de que ninguém quer passar a humilhação de ser publicamente visto como um fracasso e muito menos deixar que qualquer instituição pegue o seu tão suado dinheiro.

 

Conclusão

Eu li somente as 100 primeiras páginas do livro “The 4-Hour Chef“, pois as mais de 500 restantes são dedicadas à cozinha. Por isso, fico na dúvida se devo recomendar a compra do livro se você não houver o interesse de aprender a cozinhar também. De qualquer maneira, os ensinamentos de Tim Ferriss são realmente valiosos e procuro colocar a maioria do seu método em prática no meu aprendizado de idiomas.

Para quem gostou, vale a pena dar uma olhada em seu blog na categoria línguas, que está cheio de dicas. Também gosto muito de ler os mais variados assuntos que ele escreve por lá. Para finalizar, segue abaixo o vídeo de TED Talk que ele apresentou falando sobre aprendizagem acelerada.

 

 

 

4 Responses to Método DSSS de Tim Ferriss

  1. show de bola,tenho 29 anos e tenho tdah porem sonho em aprender falar ingles isso pode mudar totalmente minha vida e de minha familia(filha e esposa)

  2. Muito bom essas informações! Fiquei impressionado em ler que o Tim Ferriss aprendeu o idioma alemão em apenas 3 meses! Considero um curtíssimo espaço de tempo para tal feito porém se ele colocou o método com total eficiência não podemos duvidar. De qualquer forma me interessei muito por essa técnica DSSS.

    Mais uma vez parabéns pelo texto muito interessante Marcos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*